sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

A Caridade está no comportamento também...


Em um brechó de um hospital, uma voluntária conta...

Certo dia adentrou na loja uma certa "senhora bastante obesa", e de cara a minha amiga pensou que não tinha nada na loja na numeração dela.
Se sentiu apreensiva e constrangida naquela situação, vendo a senhora percorrer as araras em busca de algo que minha amiga sabia que ela não encontraria.
Ficou angustiada, porque não queria que a senhora se sentisse mal pelo tamanho das peças de roupas, se sentindo excluída e fazendo a questão sobre o seu sobrepeso vir à tona de forma implícita.

Naquele momento minha amiga orou a Deus e pediu que lhe desse sabedoria para conduzir a situação evitando que a cliente se sentisse excluída ou humilhada na sua autoestima.
Foi quando o esperado aconteceu. A senhora se dirigiu à minha amiga e disse tristinha:
"É... não tem nada grande, não é?
E a minha amiga, sem até aquele momento saber o que diria, simplesmente abriu os braços de uma ponta a outra e lhe respondeu:
"Quem disse??? Claro que tem!! Olha só o tamanho desse abraço! - E a abraçou com muito carinho.
A senhora então se entregou àquele abraço acolhedor e deixou-se tomar pelas lágrimas exclamando:"Há quanto tempo que ninguém me dava um abraço."
E chorando, tal qual uma criança a procura de um colo, lhe disse:"Não encontrei o que vim buscar, mas encontrei muito mais do que procurava".
E naquele momento, através dos braços calorosos de minha amiga, Deus afagou a alma daquela criatura, tão carente de amor e de carinho.
Quantas almas não se encontram também tão necessitadas de um simples abraço, de uma palavra de carinho, de um gesto de amor.
Será que dentro de nós, se procurarmos no nosso baú, lá nas prateleiras da nossa alma, no estoque do nosso coração, também não acharemos algo "grande" que sirva para alguém?

Um grande abraço, tamanho GG pra você!


(desconheço o autor)

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Eu aprendi...

Eu aprendi...

...que ignorar os fatos não os altera; 

Eu aprendi...
...que quando você planeja se nivelar com alguém, apenas esta permitindo que essa pessoa continue a magoar você; 

Eu aprendi...
...que o AMOR, e não o TEMPO, é que cura todas as feridas; 

Eu aprendi...
...que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;

Eu aprendi...
...que a vida é dura, mas eu sou mais ainda; 

Eu aprendi...
...que as oportunidades nunca são perdidas; alguém vai aproveitar as que você perdeu. 

Eu aprendi...
...que quando o ancoradouro se torna amargo a felicidade vai aportar em outro lugar; 

Eu aprendi...
...que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito; 

Eu aprendi...
...que todos querem viver no topo da montanha, mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você esta escalando-a; 

Eu aprendi...
...que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.

sábado, 15 de fevereiro de 2014

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Para se casar...

Encontrei você meu Amor... E com você aprendi muitas coisas, relembrei muitas que já sabia e muitas outras descobrimos juntos... E entendi que pra se casar com alguém é preciso que haja sintonia em vários âmbitos da vida a dois... algumas das coisas que posso falar para as pessoas é que:
Case-se com alguém que adore te escutar contando algo banal como o preço abusivo dos tomates, ou que entenda quando você precisar filosofar sobre os desamores de Nietzsche. 
Case-se com alguém que você também adore ouvir. 
É fácil reconhecer uma voz com quem se deve casar; ela te tranquiliza e ao mesmo tempo te deixa eufórico como em sua infância, quando se ouvia o som do portão abrindo, dos pais finalmente chegando. 
Observe se não há desespero ou insegurança no silêncio mútuo, assim sendo, case-se. 
Se aquela pessoa não te faz rir, também não serve para casar. 
Vai chegar a hora em que tudo o que vocês poderão fazer, é rir de si mesmos. 
E não há nada mais cruel do que estar em apuros com alguém sem espontaneidade, sem vida nos olhos. 
Case-se com alguém cheio de defeitos, irritante que seja, mas desconfie dos perfeitinhos que não se despenteiam. 
Fuja de quem conta pequenas mentiras durante o dia. 
Observe o caráter, antes de perceber as caspas. 
Case-se com alguém por quem tenha tesão. Principalmente tesão de vida. 
Alguém que não lhe peça para melhorar, que não o critique gratuitamente, alguém que simplesmente seja tão gracioso e admirável que impregne em você a vontade de ser melhor e maior, para si mesmo. 
Para se casar, bastam pequenas habilidades. Certifique-se de que um dos dois sabe cumpri-las. 
É preciso ter quem troque lâmpadas e quem siga uma receita sem atear fogo na cozinha; 
é preciso ter alguém que saiba fazer massagem nos pés e alguém que saiba escolher verduras no mercado. 
E assim segue-se: um faz bolinho de chuva, o outro escolhe bons filmes; um pendura o quadro e o outro cuida para que não fique torto. 
Tem aquele que escolhe os presentes para as festas de criança e aquele que sabe furar uma parede, e só a parede por ora. 
Essa é uma das grandes graças da coisa toda, ter uma boa equipe de dois. 
Passamos tanto tempo observando se nos encaixamos na cama, se sentimos estalinhos no beijo, se nossos signos se complementam no zodíaco, que deixamos de prestar atenção no que realmente importa; os valores. Essa palavra antiga e, hoje assustadora, nunca deveria sair de moda. 
Os lábios se buscam, os corpos encontram espaços, mas quando duas pessoas olham em direções diferentes, simplesmente não podem caminhar juntas. 
É duro, mas é a verdade. 
Sabendo que caminho quer trilhar, relaxe. 
A pessoa certa para casar certamente já o anda trilhando. 
Como reconhecê-la?
Vocês estarão rindo. 
Rindo-se

(autor: Diego Engenho Novo - visualizado no facebook através de Aniely Leite)
Note: Amei esse texto...